Buscar

Trabalho noturno: como minimizar os danos

Atualizado: Ago 4

Atualmente vivemos em uma sociedade moderna onde o trabalho 24 horas tornou-se frequente. Por isso, cerca de 20% dos trabalhadores exercem trabalhos noturnos. Estes são os mais variados como em supermercados, farmácias, postos de gasolina, hospitais, entre outros.


Os especialistas afirmam que o trabalho noturno é prejudicial para a qualidade de vida já que nosso organismo não opera normalmente. Além disso, aumenta o risco de acidentes do trabalho já que interfere em nossa capacidade cognitiva.


A professora Frida Maria Ficher do departamento de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da USP afirma que “Dormir à noite não é uma convenção social”. Ela explica que o ritmo biológico do nosso corpo é diferente de manhã e a noite. “A troca de horários, portanto, pode causar sérios problemas de saúde, como fadiga, riscos cardiovasculares, transtornos digestivos, entre outros”, diz a especialista.


É como se nosso organismo tivesse uma programação diferente para o dia e para a noite. Todas as células do organismo funcionam de maneiras distintas, influenciando em nossa alimentação e batimentos cardíacos, por exemplo.


Estudos mostram que a fadiga é uma das principais causas de acidentes industriais. Um exemplo que temos é o desastre nuclear em Chernobyl, na Ucrânia, em 1986. Nosso organismo não descansa com a mesma qualidade ao dormir durante o dia. Segundo a professora, o organismo não se adapta ao trabalho noturno mas, há níveis de tolerância. Estes níveis variam de acordo com a genética e também, fatores ambientais como família, saúde, idade, etc.. “As pessoas que trabalham poucas noites tendem rapidamente a ter suas funções fisiológicas normais após o trabalho noturno. As pessoas que sempre trabalham a noite e dormem de dia, o que ocorre é uma tolerância a estes horários invertidos do ciclo vigília-sono. Então, algumas pessoas conseguem tolerância um pouco mais e outras, menos.”


Algumas medidas podem ser tomadas para minimizar os danos:

  1. Cochilos noturnos:  Durante a jornada de trabalho, proporcione um período para os trabalhadores cochilarem. cerca de 30 minutos ou mais durante a noite ajuda a minimizar a fadiga a sensação de cansaço. Reserve um ambiente propicio para o sono.

  2. Horários de trabalho: Ajuste os horários de entrada dos trabalhadores para que tenha um período de repouso e também, fins de semana livres. Muitos trabalhadores precisam acordar muitas horas antes para chegar a tempo ao trabalho. Isso poderá atrapalhar de forma significativa seu período de descanso.

É preciso proporcionar mais vantagens aos trabalhadores noturnos e não ultrapassar as horas semanais de trabalho.

Fonte: Revista CIPA


0 visualização

Siga-nos nas redes sociais

  • Facebook Asonet
  • Instagram Asonet
  • Linkedin Asonet

© 2020 Orgulhosamente criado pela Franchising Asonet